A leoa, o Toyota e as iscas de zebra

Compõem Cheiro de Leoa 20 contos, alguns deles frutos de cruzamentos com outros gêneros literários e zoológicos – como a crônica, o ensaio e a poesia.

As histórias se passam na savana africana, na floresta amazônica e em quintais e avenidas paulistanas (ou de qualquer lugar-infância).

O conto-título joga o pobre do protagonista, junto com o leitor, num Toyota que empacou no campo do jogo catimbado de grandes felinos e ungulados. Outro acompanha a aflição do segredo incompartilhável de um camisa 10 da segunda divisão. Num terceiro, o lá-e-cá carioca entre o nheco-nheco de um soldado do tráfico e o nhenhenhém da média classe.

Entre um conto e outro, uma isca de zebra – textinho crocante pra acompanhar uma boa aguardente masai.

Essas iscas podem parecer haicais, microcontos, cantigas, adivinhas, aforismos ou mesmo chamadas jornalísticas e classificados de jornais. A máquina do mundo é ali entrevista pela fechadura, ou no recorte de um retrovisor.

Prosa inovadora e bem-vinda, no dizer do escritor Marcelino Freire, que conclui: “Literatura boa a gente conhece pelo cheiro”.

Uma resposta to “A leoa, o Toyota e as iscas de zebra”

  1. Cheiro no twitter « Cheiro de Leoa Says:

    […] Como aqui, meio ambiente, literatura, comunicação e Bras-Ilha serão assuntos na certa. E me parece um bom lugar para servir as tradicionais iscas de zebra. […]

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: