De um banco defronte ao Fórum Silvio Romero (Paraty Blues)

As andorinhas intrépidas
costuram pilotando o vento por entre os chuviscos

Um senhor recém-saído de algum lugar experimenta a amurada do cais
Enquanto alguém inquire o pescador sobre o que está dando

Dois cachorros camaradas
De temperamento distinto
Se revezam à frente de uma dona
Que não é deles

Dois jovens italianos conferem um mapa
E lamentam uma bússola;
Uma senhora indecisa leva o cinza
E por bem o arco-íris;
Vez por outra um cigarro
Põe o nariz pra fora das portas azuis

Três adolescentes de França passam se beliscando
Sem se dar conta da velha onça

O poema nasceu de idas anteriores. Desta vez, a cidade mereceu as fotos
que podem ser acessadas com um clique na imagem abaixo.

Foto: Pedro Biondi

Tags: , , , , , , ,

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: