O elogio do Flávio e as coordenadas na bienal

Tinha comentado ontem a declaração do Flávio Moura, curador da Flip deste ano, sobre o Cheiro de Leoa. É a dica de leitura dele na 20ª Bienal do Livro – vejam que legal:

“A ênfase na sonoridade, no ritmo e na criação de palavras e de jogos de sentido forma um universo de experimentação vivo e coeso. E, o que é melhor, o livro não tem nada de sisudo. Pedro escapa das armadilhas associadas a esse tipo de prosa com muita graça e jogo de cintura.”

O Flávio é um cara supercriterioso e que lê à beça. Imagino que recebe feixes de lançamentos a cada semana. Pra lá de bem-vinda a aprovação dele!

E minha participação na bienal será no estande da Editora Limiar, na Travessa Literária O. Domingo, das 16 às 17, como tinha adiantado. No site do evento tem mapinha.

Que tal aparecer pra dois dedos de prosa?

Tags: ,

Uma resposta to “O elogio do Flávio e as coordenadas na bienal”

  1. Aloisio Milani Says:

    O, meu velho. Vou dar um pulo lá, sim. Abração

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: