:

leite
carne
gente
pão
encontro casual
pipa
vento
cachorro
verbo amor
sinto muito
sinal
olhos e mãos
o horror
vendo
o mar
fumaça
veja
pare
cigarrollywood
marianarritas
bola, grama, mil pedros dentro do peito
flauta, realejo, matraca
cana
açúcar
poder
silêncio
homens de branco
tesoura
tesoura
bisturi
bisturi
cinzas
passagem
paisagem
você mais longe mais longe na paisagem
joão “minha missão” nogueira
grandeza
pernas…
quantas…
rio
bangcok
estrada do m’boi mirim
copo suado – gente, documentário ao redor
vozes…
escada rolante
espelhos
roupas sem sujeito
cheques…

januária
são francisco
são os ossos do ofício
boletim vermelho
colombina
corpos suados
primeiro beijo
primeiro dente
(primeiros dentes)
mão na uti
corte seco, um enorme gol adiante
estampido – e vento
klimt
café com leite

sol
um mundo à revelia

Tags:

2 Respostas to “:”

  1. Antonio Biondi Says:

    Esse é meu mano Pedro, muito querido, muito especial. Emocionei com esse poema, irmão. Forte abraço, Tonho

  2. pedrobiondi Says:

    Antonio Biondi – eis o nome da fera. Grande coração, grande cabeça.

    Só posso agradecer, mano meu!

    Quanto ao poema, é antigo – digamos que é do “jovem Pedro Biondi” (rs) –, mas continua fazendo sentido pra mim.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: